Pornografía de venganza, tecnologías y nuevos espacios para la violación:

un análisis de la violencia de género y los mecanismos legales de represión (artículo en portugués)

  • Lutiane Castro Ortiz de Oliveira Centro de Ensino Superior Dom Alberto – RS.
  • Lara Santos Zangerolame Taroco Faculdade de Direito de Vitória – FDV
Palabras clave: pornografía de venganza, pornografía no consentida, violencia de género.

Resumen

Este estudio analiza los mecanismos legales existentes para la represión de la pornografía de venganza, en un corte de género, que considera la especial incidencia de esta práctica en relación con las mujeres, en el contexto de la difusión de las nuevas tecnologías. Se trata de una investigación bibliográfica, desarrollada a partir del método del enfoque deductivo, en un análisis cualitativo de los mecanismos jurídicos existentes para garantizar la protección de los derechos de la mujer en los casos de pornografía por venganza. Para ello, se presentan las categorías que orientan este estudio, como la influencia de las nuevas tecnologías en el contexto de la difusión de la información y la violencia de género en la sociedad patriarcal. Se trata de analizar los medios legales existentes para reprimir la pornografía de venganza desde estas premisas.

Biografía del autor/a

Lutiane Castro Ortiz de Oliveira, Centro de Ensino Superior Dom Alberto – RS.

Acadêmica do Curso de Direito do Centro de Ensino Superior Dom Alberto – RS.

Lara Santos Zangerolame Taroco, Faculdade de Direito de Vitória – FDV

Professora da Faculdade de Direito do Centro de Ensino Superior Dom Alberto - RS. Secretária executiva da Rede Brasileira de Direito e Literatura - RDL. Mestre em Direito pelo Programa de Pós-graduação da Faculdade de Direito de Vitória - FDV. Integrante do Grupo de Pesquisa Teoria Crítica do Constitucionalismo - CNPq. Advogada.

Citas

ABREU, Arthur Leal; TAROCO, Lara Santos Zangerolame. “Nada a esconder?” Dimensões da privacidade na era dos smartphones e da hiperconectividade. Anais do 5º Congresso Internacional de Direito e Contemporaneidade: Universidade Federal de Santa Maria, 2019.

ANDRIGHI, Nancy. EXPOSIÇÃO INDEVIDA - Pornografia de vingança é violência de gênero. [S. l.], 16 mar. 2018. Disponível em: https://www.conjur.com.br/2018-mar-16/pornografia-vinganca-violencia-genero-afirma-nancy. Acesso em: 10 jun. 2019.

BANDEIRA, Lourdes Maria. Violência de gênero: a construção de um campo teórico e de investigação. Revista Sociedade e Estado. Vol. 29, n.2, mai/ago, 2014.

BAUMAN, Zygmunt. 44 cartas do mundo líquido moderno. Rio de Janeiro: Zahar, 2011.

BITENCOURT, Cezar Roberto. Tratado de direito penal: crimes contra a dignidade sexual até crimes contra a fé pública. 12. ed. São Paulo: Saraiva, 2018.

BOURDIEU, Pierre. A dominação masculina. 9.ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2010.

BRASIL. Presidência da República. Constituição da República Federativa do Brasil, 1988.

BRASIL. Presidência da República. Decreto n. 4.377 de setembro de 2002: promulga a Convenção sobre a Eliminação de Todas as Formas de Discriminação contra a Mulher, de 1979, e revoga o Decreto n. 89.460, de 20 de março de 1984, 2002.

BRASIL. Lei n. 3.071, de 1º de janeiro de 1916. Código Civil. Brasília: Senado Federal, 2018.

BRASIL. Lei nº 13.718 de 24 de setembro de 2018. Brasília: Senado Federal, 2018.

BRASIL. Lei n 12.965, de 23 de abril de 2014. Brasília: Senado Federal, 2014.

BRASIL. Superior Tribunal de Justiça. Recurso Especial 1679465 SP. Rel. Ministra Nancy Andrighi. Terceira turma, 2018.

BUZZI, Vitória de Macedo. Pornografia de vingança: contexto histórico-social e abordagem no direito brasileiro. Florianópolis: Empório do Direito, 2015.

CABRAL, Karina Melissa. Direito da mulher: de acordo com o novo Código Civil. São Paulo: Editora de Direito, 2014.

CAMARGO, Luiz Otávio de Lima. Hospitalidade. Coleção ABC da hospitalidade. São Paulo: Aleph, 2004.

CASTELLS, Manuel. A sociedade em rede. 8. ed. São Paulo: Paz e Terra, 1996.

CASTELLS, Manuel. A galáxia da internet: reflexões sobre a internet, os negócios e sociedade. Rio de Janeiro: Zahar, 2013.

CASTRO, Mary G.; LAVINAS, Lena. Do feminino ao gênero: a construção de um objeto. In: COSTA, Albertina de Oliveira; BRUSCHINI, Cristina. Uma questão de gênero. Rio de Janeiro: Rosa dos tempos, 1992.

CAVALCANTE, Vivianne Albuquerque Pereira; LELIS, Acácia Gardenia Santos. Violência de gênero contemporâneo: uma nova modalidade através da pornografia de vingança. Interfaces Científicas. Aracaju, v. 4, n. 3, junho de 2016.

CHAUÍ, Marilena. Participando do debate sobre mulher e violência. Perspectivas Antropológicas da Mulher, n. 4, Rio de Janeiro: Zahar, 1985.

CUNHA, Rogério Sanches; PINTO, Ronaldo Batista. Violência Doméstica: Lei Maria da Penha: Comentada por artigos. São Paulo: Revista dos Tribunais, 2007.

CUNHA, Rogério Sanches. Manual de direito penal: parte especial (arts. 121 ao 361). 8. ed. Salvador: JusPODIVM, 2016.

DESLANDES, Suely Ferreira; FLACH, Roberta Matassoli. Abuso digital nos relacionamentos afetivo-sexuais: uma análise bibliográfica. Cadernos de Saúde Pública. Vol. 33, n. 7. Rio de Janeiro, 2007.

DESTEFANI, Bruna; FRANCISCHETTO, Gilsilene; TAROCO, Lara Santos Zangerolame. A importância do estudo de gênero para a formação humanística dos bacharéis em Direito. FRANCISCHETTO, Gilsilene (Org.). Os desafios para uma formação humanística nos cursos de Direito. Habitus: Florianópolis, 2017.

FRANKS, Mary Anne. Drafting an effective “revenge porn” law. A guide for legislations. 20015. Disponível em: www.endrevengeporn.org/guide. Acesso em: 05 out. 2019.

GONÇALVES, Victor Hugo Pereira. Marco civil da internet comentado. São Paulo: ATLAS, 2017.

HOUGHTON, Ruth; RACKLEY, Erika; MCGLYNN, Clare. Beyond Revenge Porn: the continuum of image-based sexual abuse. Feminist Legal Studies. Vol. 25, n. 4, abr., 2017.

KELLY, Liz. Surviving sexual violence. Cambridge: Polity Press, 1988.

KELLY, Liz. Standing the testo of time? Reflections on the concept of the continuum of sexual violence. BROWN, Jennifer; WALKLATE, Sandra (coords.). Handbook on sexual violence. Londres: Routledge, 2012.

KUNRATH, Josefa Cristina Tomaz Martins. A expansão da criminalidade no cyberespaço, 2017. Feira de Santana: Universidade Estadual de Feira de Santana.

LEONARDI, Marcelo. Tutela da privacidade na internet. São Paulo: Saraiva, 2012.

MAGRANI, Eduardo. A internet das coisas. Rio de Janeiro: FGV Editora, 2018.

MOREIRA, Nelson Camatta; TAROCO, Lara Santos Zangerolame. O potencial integrador dos Tratados Internacionais de Direitos Humanos ou como repensar o mito da "auto-integração" do direito: a Convenção sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência. Revista de Direito Constitucional e Internacional, São Paulo, v. 22, n. 88, 2014.

PALMA, Maria Fernanda. Direito Penal – Conceito material de crime, princípios e fundamentos. Teoria da Lei Penal: interpretação, aplicação no tempo, no espaço e quanto às pessoas. 2. ed. Lisboa: AAFDL, 2017.

RAMOS, André de Carvalho. Curso de Direitos Humanos. 3.ed. São Paulo: Saraiva, 2016.

RECUERO, Raquel. Redes Sociais na internet. Porto Alegre: Sulina, 2009.

RODRIGUES, Paulo Gustavo; NOGUEIRA, Karolyne Maria Celestino. A pornografia de vingança e as dificulda de de tipificação no ordenamento jurídico-penal atual. Revista da ESMAL. v. 6, n.7, Alagoas, 2018.

SAFFIOTI, Heleieth I. B. O poder do macho. São Paulo: Moderna, 2001.

SAFFIOTI, Heleieth I. B. Gênero, patriarcado, violência. São Paulo: Fundação Perseu Abramo, 2011.

SEGATO, Rita L. Las estructuras elementales de la violência – ensayos sobre gênero entre antropologia, psicoanálisis y derechos humanos. Buenos Aires: Prometeo, 2003.

SILVA, Arternira da; MARANHÃO, Rossana Barroso. Exposição que fere, percepção que mata: a urgência de uma abordagem psicosociojurídica da pornografia de vingança à luz da Lei Maria da Penha. Revista da Faculdade de Direito UFPR, v.6, n.3, 2017.

SYDOW, Spencer Toth; DE CASTRO, Ana Lara Camargo. Exposição não consentida na internet: da pornografia de vingança ao lucro. Belo Horizonte: D’Plácido, 2017

TAROCO, Lara Santos Zangerolame. Os direitos da mulher à luz do sistema universal de proteção e o potencial integrador dos tratados internacionais de direitos humanos: diálogos entre o global e o local. Revista de Direito Constitucional Internacional. São Paulo, n.109, set/out.2018.

Publicado
2020-06-15
Cómo citar
Ortiz de Oliveira, L., & Taroco, L. (2020). Pornografía de venganza, tecnologías y nuevos espacios para la violación:. Derecho Y Cambio Social, (61), 454-474. Recuperado a partir de https://lnx.derechoycambiosocial.com/ojs-3.1.1-4/index.php/derechoycambiosocial/article/view/293
Sección
CRIMINOLOGÍA