Edición genética:

las consecuencias en la sociedad contemporánea de la técnica Clustered Regularly Insterspaced Short Palindromic Repeat (CRISPR-CAS9) - Un análisis ético, legal y social (artículo en portugués)

Palabras clave: edición genética, sistema CRISPR-CAS9, eugenesia, bioética, derechos humanos.

Resumen

El presente estudio tiene como objetivo los avances tecnológicos en el campo de la ingeniería genética. Describe los impactos en la sociedad mundial contemporánea de las ediciones genéticas, especialmente la técnica Clustered Regularly Interspaced Short Palindromic Repeat – CRISPR-CAS9, a través de metodología exploratoria y revisión bibliográfica. Por lo tanto, trata de señalar el límite determinante entre la ética y la violación de los Derechos Humanos, un tema recurrente en los estudios de Bioética.

Biografía del autor/a

Greiciane Gaburro Paneto, Universidade Federal do Espírito Santo - UFES

Doutora em Biociências e Biotecnologia aplicadas à Farmácia, área de concentração: Biologia Molecular, pela Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" (UNESP), com período "sandwish" no Instituto de Medicina Legal, Universidade de Münster, Alemanha (bolsista DAAD/CNPq); Mestrado em Análises Clínicas, área de concentração: Biologia Molecular, pela UNESP. Graduação em Farmácia-Bioquímica (bacharelado) pela Universidade Federal do Espírito Santo (2004). É professora Associada I da Universidade Federal do Espírito Santo, campus de Alegre. Atua na área de Genética e Biologia Molecular com experiência em Genética Forense humana e não-humana, análise de SNPs, identificação de espécies por DNA Barcode (Código de Barras de DNA) e desenvolvimento de novas tecnologias de análise de DNA. ORCID: https://orcid.org/0000-0001-8035-4199. CV Lattes: http://lattes.cnpq.br/8176374147579841.

Margareth Vetis Zaganelli, Universidade Federal do Espírito Santo - UFES

Doutora em Direito (UFMG). Mestre em Educação (UFES). Estágios Pós-doutorais na Università degli Studi di Milano - Bicocca (UNIMIB), na Alma Mater Studiorum Università di Bologna (UNIBO) e na Università degli Studi Del Sannio (UNISANNIO). Professora Titular de Direito Penal,  Bioética e Direito Comparado da Universidade Federal do Espírito Santo (UFES). Docente permanente no Programa de Pós-Graduação em Gestão Pública da Universidade Federal do Espírito Santo (UFES). Membro da Comissão de Relações Internacionais-OAB/SP. Coordenadora do Grupo de Pesquisa Bioethik (UFES). Professora membro do Projeto Erasmus+ Jean Monnet Module "Emerging 'moral' technologies and the ethical-legal challenges of new subjectivities" - cofinanciado pela União europeia.

Mateus Miguel Oliveira, Universidade Federal do Espírito Santo - UFES

Graduando no curso de Direito pelo Instituto de Ensino Superior e Formação Avançada de Vitória (IESFAVI); graduando em Lic. em Língua Port. e Literat. de Língua Port. pela Universidade Federal do Espírito Santo (UFES). Membro do Bioethik - Grupo de Estudos e Pesquisas em Bioética (UFES) e do Grupo de Estudos e Pesquisas “Direito & Ficção”. CV Lattes: http://lattes.cnpq.br/2502036335068023.

Rodolfo Moreira Baptista, Universidade Federal do Espírito Santo - UFES

Graduando no curso de Farmácia pela Universidade Federal do Espírito Santo (UFES). desenvolve a avaliação in vitro da atividade antileishmania e composição química de óleos essenciais e Controle de Qualidade de Medicamentos Fitoterápicos; experiência em Segurança Alimentar e Nutricional por meio de análises genéticas; membro do Grupo de Pesquisa em Implementação e Integração do Cuidado Farmacêutico no Sistema de Saúde (UFES). CV Lattes: http://lattes.cnpq.br/8498440937043522.

Citas

AREND, Marcela C.; PEREIRA, Jessica O.; MARKOSKI, Melissa M. O Sistema CRISPR-Cas9 e a Possibilidade de Edição Genômica para a Cardiologia. Rev. Arq. Bras. Cardiol. São Paulo, v. 108, n. 1, jan. 2017. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=s0066-782x2017000100081&script=sci_arttext&tlng=pt. Acesso em: 19 ago. 2019.

BARBOZA, Heloisa Helena. Princípios do Biodireito. In: Novos temas de bioética e biodireito. Heloisa Helena Barboza e Vicente de Paulo Barreto (org.). Rio de Janeiro: Renovar, 2003.

BERGEL, Salvador Darío. O impacto ético das novas tecnologias de edição genética. Rev. Bioética. Brasília, DF, n. 3, v. 25, p. 454-61, 2017. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1983-80422017000300454&lng=es&tlng=es. Acesso em: 16 ago. 2019.

BOBBIO, Norberto. A era dos direitos. Tradução de Carlos Nelson Coutinho; apresentação de Celso Lafer. — Nova ed. — Rio de Janeiro: Elsevier, 2004. — 7ª reimpressão.

BRASIL. Lei Nº 11.105. Dispõe sobre a Política Nacional de Biossegurança – PNB. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2004-2006/2005/Lei/L11105.htm#art42. Acesso em: 12 ago. 2019.

CLOTET, Joaquim. Por que Bioética. Rev. Bioética, ISSN: 1983-8034, v. 1, n. 1. p. 174. Disponível em: http://revistabioetica.cfm.org.br/index.php/revista_bioetica/issue/view/32. Acesso em: 14 ago. 2019.

DIAS, Camila Almeida de Paula; DIAS, Janice Maria Ribeiro. O Sistema CRISPR-CAS como uma nova ferramenta biotecnológica na edição de genomas: aplicações e implicações. Rev. AMBIENTE ACADÊMICO (ISSN Impresso 2447-7273, ISSN online 2526-0286), v.4, n.1, jan./jun. 2018.

DINIZ, Maria Helena. O estado atual do biodireito. 5. ed. rev., aum. e atual. – São Paulo: Saraiva, 2008.

DINIZ, Maria Helena. Biodireito, in Dicionário jurídico. v. 1. São Paulo: Saraiva, 1998.

GUERRA, Andréa. Do holocausto nazista à nova eugenia no século XXI. Cienc. Cult, Campinas, SP, v. 58, n. 1, 2006. Disponível em: http://cienciaecultura.bvs.br/pdf/cic/v58n1/a02v58n1.pdf. Acesso em: 22 ago. 2019.

HEIDARI, Raheleh; SHAW, David Martin; ELGER, Bernice Simone. CRISPR and the Rebirth of Synthetic Biology. Science and Engineering Ethics. V. 23, p. 351–363. Dez. 2015. Disponível em: https://link.springer.com/article/10.1007/s11948-016-9768-z. Acesso em: 22 ago. 2019.

LANDER, Eric S. International summit on human gene editing: a global discussion. National Academies of Sciences, Engineering, and medicine. Washington: The National Academies Press; p. 1-8. 2015. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK343651/. Acesso em: 13 ago. 2019.

LEITE, Eduardo de Oliveira, 1995. Procriações Artificiais e o Direito (Aspectos médicos, religiosos, psicológicos, éticos e jurídicos) — Revista dos Tribunais ed. — São Paulo, 1996.

MAI, Lilian. D.; ANGERAMI, Emília L. S. A inserção do termo eugenia na revista brasileira de enfermagem. Rev. Bras. Enfermagem, 1932 a 2002. Ciência, Cuidado e Saúde, Maringa, v. 5, n. 1, p. 85-91, 2006. Disponível em: https://www.academia.edu/24474983/A_inserção_do_termo_eugenia_na_revista_brasileira_de_enfermagem_REBEN_1932_a_2002. Acesso em: 21 ago. 2019.

MALUF, Adriana Caldas do Rego Freitas Dabus. Curso de bioética e biodireito. 3. ed. São Paulo: Atlas, 2015.

MASIERO, André L. A Psicologia racial no Brasil (1918-1929). Rev. Estudos de Psicologia, Natal, v. 10, n. 2, p. 199-206, 2005. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-294X2005000200006. Acesso em: 19 ago. 2019.

OLIVEIRA, Samuel Antônio Merbach de. A teoria geracional dos direitos do homem. Theoria – Revista Eletrônica de Filosofia. Pouso Alegre, v. 2, n. 03, 2010. Disponível em: http://www.theoria.com.br/edicao0310/a_teoria_geracional_dos_direitos_do_homem.pdf. Acesso em: 17 jul. 2019.

OLIVEIRA, Samuel Antônio Merbach de. A Era dos Direitos em Norberto Bobbio: Fases e Gerações. Tese – Faculdade de Filosofia, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP), São Paulo, 2010.

RASKIN, Salmo. Ética e genética. Rev. Educar em Revista., Curitiba, n. 11, jan.,1995. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-40601995000100005&lng=pt&tlng=pt. Acesso em: 19 ago. 2019.

SANDEL, Michael J. Contra a perfeição: ética na era da engenharia genética. Tradução de Ana Carolina Mesquita. – 3ª ed. – Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2018.

SANDER, Jeffry D.; JOUNG, J. Keith. CRISPR-Cas systems for editing, regulating and targeting genomes. Rev. Nat Biotechnol, n. 32, p. 347-55, 2014. Disponível em: https://www.nature.com/articles/nbt.2842#article-info. Acesso em: 15 ago. 2019.

SANTOS, Vanessa C. Eugenia vinculada a aspectos bioéticos: uma revisão integrativa. Rev. Saúde Debate. n. 38, p. 981-995, 2014. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-11042014000400981. Acesso em: 16 ago. 2019.

SCHAFER, Kellie A; WENHSUAN, Wu Colgan Diana. CRISPR gene editing can cause hundreds of unintended mutations; CRISPR-Cas9 editing in vivo. Nature Methods. Disponível em: https://phys.org/news/2017-05-crispr-gene-hundreds- unintendedmutations.html. Acesso em: 22 ago. 2019.

UNESCO. Declaração Universal de Direitos Humanos e Bioética. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/declaracao_univ_bioetica_dir_hum.pdf. Acesso em: 22 jul. 2019.

UNESCO. Declaração Universal sobre o Genoma Humano e os Direitos Humanos. Disponível em: https://unesdoc.unesco.org/ark:/48223/pf0000122990_por.. Acesso em: 25 jul. 2019.

UNESCO. International Bioethics Committee - declaration on the protection of the human genome, 1995. Disponível em: http://www.unesco.org/new/en/social-and-human-sciences/themes/bioethics/human-genome-and-human-rights/. Acesso em: 20 Jul. 2019.

VENTER, J. Craig. The Sequence of the Human Genome. Rev. Science, n. 291, p. 1304-1351. Disponível em: https://doi.org/10.1126/science.1058040. Acesso em: 13 ago. 2019.

Publicado
2020-06-16
Sección
DERECHOS HUMANOS