A pesquisa como uma possibilidade estratégica para a superação da crise no ensino jurídico brasileiro

  • Vítor Pizol de Rezende Procuradoria Geral do Estado do Espírito Santo
Palabras clave: crise no ensino jurídico, pesquisa, dinâmica educacional.

Resumen

A crise no ensino jurídico fez com que o curso de Direito acabasse ficando descontextualizado no que tange a realidade circundante e, por conseguinte, fosse marcado por um ensino bastante conservador. Todavia, a Constituição da República de 1988 passou a estabelecer novos moldes para a educação e, dessa forma, passou a ensejar uma necessidade de mudança de paradigma. Nesse sentido, a pesquisa surgiu como uma possibilidade estratégica para o aprimoramento pessoal e profissional dos estudantes de Direito. Sob essa óptica, o objetivo do artigo é analisar de que forma a pesquisa pode se apresentar como um recurso de caráter dinâmico e inovador, capaz de gerar alunos mais críticos. Ademais, para a visualização prática acerca do tema tratado, é efetuada uma análise do projeto político-pedagógico da Faculdade de Direito de Vitória.

 

 

Biografía del autor/a

Vítor Pizol de Rezende, Procuradoria Geral do Estado do Espírito Santo

Graduado em Direito pela Faculdade de Direito de Vitória (FDV). Residente Jurídico da Procuradoria Geral do Estado do Espírito Santo.

 

Citas

ALVES, Leonir Pessate; ANASTASOU, Léa das Graças Camargos. Processos de ensinagem na universidade: pressupostos para as estratégias de trabalho em aula. 6. ed. Santa Catarina: Univille, 2006.

BITTAR, Eduardo C. B. Estudos sobre Ensino Jurídico: Pesquisa, metodologia, diálogo e cidadania. 2. ed. São Paulo: Atlas, 2006.

BRASIL. Constituição [da] República Federativa do Brasil. São Paulo: Saraiva, 2007.

BULOS, Uadi Lammêgo. Curso de Direito Constitucional. 6. ed. São Paulo: Saraiva, 2011.

FACULDADE DE DIREITO DE VITÓRIA. Projeto político-pedagógico. 2007. Disponível em: <http://www.fdv.br/arquivos/ppp/projeto_pedagogico_2007_integra.pdf. Acesso em: 23 jul. 2015.

FORMOSINHO, João. Dilemas e tensões da atuação da universidade frente à formação de profissionais de desenvolvimento humano. In: PIMENTA, Selma Garrido; ALMEIDA, Maria Isabel. Pedagogia universitária: caminhos para a formação de professores. São Paulo: Cortez, 2011. p. 128-152.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. 25ª. ed. São Paulo: Paz e Terra, 1996. Disponível em: http://www2.uesb.br/pedh/wp-content/uploads/2014/02/Pedagogia-da-Autonomia.pdf. Acesso em: 20 jul. 2015.

KAUARK, Fabiana da Silva; MANHÃES, Fernanda Castro; MEDEIROS, Carlos Henrique. Metodologia da pesquisa: um guia prático. Itabuna: Via Litterarum, 2010.

MARMELSTEIN, George. Curso de Direito Constitucional. 2. ed. São Paulo: Atlas, 2009.

OLIVEIRA, Juliana Ferrari de. A formação dos professores dos cursos de Direto no Brasil: a pós-graduação stricto sensu. 2010. 172f. Tese (Doutorado em Educação: Currículo) – Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2010.

PIMENTA, Sela Garrido; ANASTASIOU, Léa das Graças Camargos. Docência no ensino superior. São Paulo: Cortez, 2002.

Publicado
2019-03-31
Sección
MISCELÁNEA